Uma manhã no museu de história natural e a ponte do Brooklyn

DSC_0802Nem acordamos tão cedo assim, viajar intensamente cansa bastante, e nessa etapa da viagem, levantar da cama sem sentir as diferenças de fuso horário é um pouco mais complicado.
Mas, estamos em Nova York pela primeira vez, o que isso quer dizer?! Bora aproveitar!

Agenda do dia: Museu de História Natural de NY e depois o que der vontade!

Depois de algumas informções na internet, fomos andandando até a Penn Station para desbravar o ” NYC subway”! Tudo muito tranquilo, pois ainda mais quando se trata de pontos turísticos e cultura, sempre tem uma estação ao lado do local, ou até mesmo dentro da atração. Então, mais fácil que achar o museu ao lado do metro, foi sair na estação certa que se chama “Museum of Natural History Station”. Assim fica fácil não?! 🙂
DSC_0703DSC_0705

É cinematográfico, logo vieram lembranças do filme “Uma noite no museu” em minha mente. Lá dentro é demais! Vimos os dinossauros, as miniaturas das civilizações, história de diversos povos, tinha a área com informações do oceano com uma baleia GIGANTESCA no salão e muitas outras coisas!
A sessão espacial é muito legal, e a parte de geologia que fala sobre os vulcões e formações do planeta foi fantástica. Ainda mais que nessa viagem, nós fomos lá, até o vulcão ativo no Hawaii! Vimos de perto tudo aquilo que estava sendo mostrado e explicado na área de geologia.

Uma pena que não conseguimos visitar a parte da história americana, só vimos o 26° presidente dos EUA Theodore Roosevelt em seu cavalo na entrada do museu (pra quem lembra do filme, era o Robin Willians) !
Mas agora entre nós, tive uma leve impressão de que quando estavamos passando pelo Tiranossauro ele se mexeu! 😛

IMG_0797IMG_0799

O museu de história natural é muito grande, não dá pra visitá-lo com pressa de ir em outro lugar. Vale a pena visitar, e ir direto para as sessões que gostaria de ver, mas o problema é que uma vez lá dentro sempre paramos em algum lugar interessante antes de chegar na sessão que procuramos. Anda-se bastante lá dentro, e como nós gostamos de museu, mas nem tanto, algumas sessões acabamos passando direto.

A entrada no museu de história natural custa U$22,00, mas, aí que vem a informação útil: é um valor sugerido. Qualquer um pode pagar menos na entrada, ou até ZERO. O valor do pagamento é quanto você quiser pagar. Esse valor ajuda a manter o museu, manutenção e etc. Para conseguir entrar pagando menos, é necessário enfrentar a super fila para os balcões de atendimento. Se não fizer questão, compre rapidamente suas entradas nas máquinas que vendem tickets e bom passeio!

DSC_0719DSC_0740DSC_0761

O museu é de frente para o Central Park. Outro lugar pra ir com tempo! Central Park é muito, mas muito grande! Comemos um cachorro-quente num trailer ali na frente, e pra quem conhece, o hot-dog americano é muito sem graça.
Entramos no Central Park para dar uma volta, tirar umas fotos e simplesmente aproveitar o dia. Foi pouco tempo que ficamos por ali, tentamos pegar uns esquilos mas eles são bem rápidos. Mesmo enganando eles de vez em quando com comida, são espertos demais! E outra que comida ali é o que não faltava pelo chão, aquelas castanhas, ou sei lá o nome daquilo. Eles descascam aquilo com uma facilidade enorme.

Passamos pelo Shakespeare Garden. Esse jardim é muito bonito e foi criado em 1880, e dedicado ao trabalho de Shakeaspeare em 1930. Bem ali tem um chalé, lembro de informações de que leem histórias nesse chalé, mas estava fechado.
Tem muita coisa pra fazer no Central Park, se quiser saber mais das atrações, entrem no site oficial do parque: http://www.centralparknyc.org

DSC_0778DSC_0776DSC_0791DSC_0799

Depois do passeio pelo Central Park, fomos de metro até o Brooklyn. E para que?? Dar uma volta na ponte do Brooklyn! Descemos na estação logo após a ponte e voltamos andando por ela. Uma experiência bem agradável ver tudo lá de cima e a estátua da liberdade lá no fundo. É legal que tem a passagem apenas para pedestres e bicicletas, dá pra passear e tirar fotos tranquilamente. Andando pela ponte vimos diversos cadeados fechados e iniciais de casais escritas. O ritual diz que os casais apaixonados fazem suas juras de amor ali, trancam seus corações e jogam a chave no rio. E enquanto o cadeado estiver lá, o amor do casal permanecerá. Fica a dica! Vá para ponte do Brooklyn e levem o seu cadeado! 🙂
DSC_0867DSC_0876

DSC_0881

DSC_0848

Já tínhamos andado muito por Nova York, estávamos cansados e com fome. Pegamos o metro para voltar e passamos no Rockfeller. Na verdade a intenção era achar um lugar bom para jantar, mas a fome era tanta que acabamos fazendo nossa parada em um restaurante típico americano, com vários tipos de hambúrgueres! O restaurante é dentro do complexo do Rockfeller, onde tem o Top of the Rock. Tem uma saída do metro dentro do edifício, saímos lá e paramos no restaurante que não lembro o nome.

DSC_0885

Retornamos para o hotel de metro, e estava bem tarde já. Estações vazias, sujas e diversos ratos passeando! Mas, funciona 24 horas e te leva por toda Manhattan. Em nenhum momento tivemos problemas com questões de segurança. A gente sempre vê uma pessoa esquisita aqui ou ali perambulando. Mas, onde não tem gente esquisita?! Pra quem está acostumado a morar em São Paulo, Nova York é a cidade mais segura das Américas!