Quem viaja conta – Roteiro de Nova Iorque em família

Planejar a viagem, partir, voltar, depois a gente quer contar! E foi isso que a Kelly fez compartilhando com a gente suas  aventuras por New York City! Acho que ela já pode virar guia turística, mas já aviso, tem que ter disposição pra acompanhar!

Se liga nesse super relato de quem, assim como nós,  adora viajar!


 

PLANEJAMENTO E PREPARATIVOS

Para mim, a viagem começa meses antes, já durante o planejamento. Nem preciso dizer que considero imprescindível pesquisar sobre o destino e planejar as atividades, elaborando um pequeno roteiro de viagem na tentativa de aproveitar melhor os dias.

Eu disse pequeno? Pois é… você não precisa de um roteiro super detalhado e elaborado como eu fiz… mas pra mim, é uma delícia preparar!

Decidimos os destinos e compramos as passagens (eu, meu marido, sogro e sogra) em Janeiro/2015; o que me deu praticamente 8 meses para completar planilhas no excel e montar apresentações no Power Point! (A apresentação no Power Point continha desde dados realmente importantes, como informações sobre nossos vôos, endereços dos hotéis e serviços inclusos, até descrições e fotos de cada parque de Orlando – o que auxiliaria na escolha de quais parques nosso grupo iria… Claro que gostaríamos de ir em todos, e isso não impediu que durante a viagem, muitas perguntas fossem feitas – mesmo com as respostas disponíveis nesse Power point…rs…)

Alguns meses depois, minha mãe aceitou o convite de se juntar a nós e completar nosso “Party of Five” de NY! E praticamente 1 mês antes da viagem, mais um casal se juntou ao grupo, mas apenas com destino a Orlando por 10 dias.

Planejamento

Nossa viagem durou 21 dias, o que foi bastante cansativo. Claro que valeu cada segundo, mas para uma próxima vez, talvez eu reduzisse para uns… 18 dias. Não, não deu pra fazer tudo! 5 dias em NY com certeza é muito pouco (mas o bolso agradece), e 15 dias em Orlando passam num estalar de dedos. Programação a gente encontra pra um ano inteiro se quiser! rs…

A VIAGEM

E então chegou o grande dia!

Na terça-feira, 25 de agosto, nos encontramos no Aeroporto de Guarulhos, vindo cada um de um canto. Infelizmente mamis foi em um vôo e cia aérea diferentes, mas o horário era muito próximo do nosso.


DIA 1 – 26/08

Chegamos no JFK na quarta de manhãzinha, imigração tranquila e minha mãe já acenando do outro lado…

Contratamos um serviço de transfer que nos buscaria no aeroporto e levaria para o outlet de New Jersey para depois nos levar para o hotel. Isso porque chegamos muito cedo e o check-in no hotel seria apenas às 16h.

O transfer acabou sendo uma supresa boa! Além do serviço contratado, o Guilherme (VIP airport tours) fez uma pausa para tomarmos café da manhã no iHop, e depois de nos pegar de volta no Jersey Gardens ainda ofereceu um tour delicioso para conhecermos as ruas de New Jersey fazendo duas paradas estratégicas! Uma parada no Carlo’s Bakery em Hoboken (pâtisserie do “Cake Boss” Buddy Valastro) – onde acabamos comprando uns 7 doces diferentes para levar pro hotel, e outra parada no “Weehawken Waterfront Park and Recreation Center”, onde pudemos fotografar lindamente o skyline de Manhattan ao pôr-do-sol!

breakfast

Café da manhã no iHop – New Jersey

Outlet – The Mills at Jersey Gardens

Outlet – The Mills at Jersey Gardens

Carlos’ Bakery – Hoboken

Carlos’ Bakery – Hoboken

Weehawken Waterfront Park and Recreation Center

Weehawken Waterfront Park and Recreation Center

Manhattan Skyline view from Weehawken

Manhattan Skyline view from Weehawken

Deixando New Jersey e este parque delicioso, o Guilherme nos levou até o nosso hotel. Ficamos hospedados no Hotel Roosevelt, que fica em Midtown Manhattan, na esquina da Madison com a 45th – ou seja, muito bem localizados!

Weehawken e Skyline de NY ao pôr-do-sol

Weehawken e Skyline de NY ao pôr-do-sol

The Roosevelt Hotel – entrada pela 45th street

Nosso roteiro previa fazer o check-in às 16h (horário permitido), descansar um pouco e passear pela Times Square ou ir ao Visitor Center já que estávamos a apenas 3 quadras (grandes) de lá e depois jantar. Como chegamos no hotel por volta das 20h30, mudamos o roteiro e pulamos direto para o jantar no Smith & Wollensky (3rd com a 49th – 3 quadras grandes e 4 pequenas) – dica gourmet pesquisada pelo marido – que previa uma viagem gastronômica que foi vetada já neste primeiro dia! Isso porque ele pesquisou ótimos restaurantes e ótimos chefs… mas, como todo ótimo restaurante e chef, a brincadeira ficou bastante salgada…

O primeiro dia foi marcado pela “tip”. Sim, já sabíamos que teríamos que dar gorjeta até pra respirar em NY, o que não sabíamos é que o carregador das malas torceria o nariz e seria um grosso, nem que ele devolveria o que recebeu e ficaria plantado na porta até receber o valor que queria! Esse foi o primeiro “susto”. O segundo foi no tal do restaurante (Smith&Wollenski), onde só a gorjeta chegaria a $50 obamas!!! (Próximo do fim da viagem, já em Orlando, descobrimos que este restaurante aparece no filme O Diabo Veste Prada e é bem famosinho… well… too late!)

Nem preciso falar que o choque foi tão grande que desistimos de qualquer restaurante table service em NY (exceto pelo Olive Garden que acabou sendo mais uma surpresa boa!).

Na caminhada de volta para o hotel passamos por um mercadinho e compramos frutas, suco e mais algumas coisas para deixar no quarto.

E então, banho e cama! Porque os dias que se seguiram seriam intensos também!


DIA 2 – 27/08

Acordar cedo não foi assim tão difícil… Difícil mesmo foi SAIR cedo! A programação seria leve e pelos arredores do hotel, então ficamos mais tranquilos. Começamos caminhando até a Grand Central Station (a apenas 2 quadras do nosso hotel), mas como turistas que somos, entramos pela entrada “errada” e não demos logo de cara com o salão principal. O que de certa forma foi bom, pois tomamos café da manhã (por volta das 11h) no subsolo e subimos para nos deslumbrar com o teto, as escadarias, o relógio de 4 faces e os candelabros de ouro! Até fiquei esperando um Flashmob, mas não teve nenhum… 🙁

Grand Central Station – escadarias e relógio de 4 faces

Grand Central Station – escadarias e relógio de 4 faces

NY Public Library

NY Public Library

Paciência (ou Coragem?)

Paciência (ou Coragem?)

 

 

 

 

 

 

McGraw Rotunda e a Bíblia de Gutenberg

McGraw Rotunda e a Bíblia de Gutenberg

 

 

Saímos da estação pela 42nd – não sem antes publicar uma foto para ganhar um óculos de sol bem legal! – e caminhamos em direção a Biblioteca Pública de NY. Tiramos fotos com Coragem e Paciência (os leões da entrada), e entramos para conhecer a biblioteca. Infelizmente a Rose Main Reading Room (Sala de Leitura) estava fechada para reforma, mas conhecemos a McGraw Rotunda e seus murais contando a história da palavra escrita, além de um dos 48 exemplares existentes da Bíblia de Gutenberg.

 

Bryant Park

Bryant Park

 

Saindo da Biblioteca, e apenas rodeando ela por fora, chegamos ao Bryant Park – onde optamos por almoçar uma saladinha e descansar as pernas (por volta das 15h). Foi um pouco difícil encontrar uma mesa por ali, já que parece que todo mundo no verão prefere almoçar ao ar livre!

 

 

Começamos então a caminhar em direção à 5a Avenida, fazendo uma breve parada na Best Buy e com destino ao Rockfeller Center.

Rockefeller Center e estátua de Prometheus

Rockefeller Center e estátua de Prometheus

Tiramos algumas fotos, demos uma volta por dentro do prédio do Rockfeller, retiramos nosso CityPass e agendamos nossa subida ao Top of the Rock – Observation Deck para às 19h, assim poderíamos ver o pôr-do-sol e a cidade toda iluminada.

St. Patrick’s Cathedral

St. Patrick’s Cathedral

 

Ben&Jerry’s

Ben&Jerry’s

Enquanto esperávamos nosso horário, não deu pra evitar a paradinha no Ben&Jerry’s! E aproveitamos também para visitar a St. Patrick’s Cathedral e loja da LEGO que ficam bem em frente. A turminha já estava bem cansada das andanças do dia, mas seguimos firmes e fortes!

 

 

 

Depois de passar bastante frio no Top of the Rock (e fica a dica pra ter sempre um casaquinho em mãos, mesmo no verão), descemos para conhecer o Radio City Music Hall e a Times Square, e jantar!

Radio City Music Hall

Radio City Music Hall

Nossa passagem pela Times Square foi bem rápida, paramos somente na loja M&M’s (o que já nos tomou um tempo significativo), mas a sensação de ver todos aqueles painéis e todas aquelas luzes é simplesmente indescritível!!! Você vira uma esquina e de repente:

Avistando a Times Square

Avistando a Times Square

Nós na Times Square

Nós na Times Square

 

 

 

 

 

 

Já treinando para as fotos com personagens da Disney - M&M’s Store

Já treinando para as fotos com personagens da Disney – M&M’s Store

Pra fechar o dia, e preencher o estômago, às 22h30 dessa quinta-feira encontramos o Olive Garden. Foi um pouco difícil encontrar a entrada, pois a esquina estava toda em obras. Não sei se entramos pelo lado errado, mas a recepção era um tanto estranha. Ao solicitar a mesa para nosso Party of Five (adorei lembrar do seriado toda vez que a gente ia jantar J ), o cara – bem mal-humorado – disse que a mesa demoraria cerca de 30 minutos. Olhamos um para a cara do outro, com muita fome para esperar, mas muito mais cansaço para sair perambulando em busca de outro restaurante e optamos por ficar e aguardar. Ótima escolha, porque assim que subimos por um elevador mais estranho ainda, chegamos ao lobby de espera e área das mesas que era bem bonitinho; e o melhor: estava vazio!!! Ou seja, não esperamos nem 5 minutos para sentar e fazer nosso pedido (ok, demoramos pra pedir, mas isso é outra história). Concluímos que o cara não queria mesmo que a gente ficasse, mas verificamos e o horário de funcionamento era até às 23h nesse dia (e até 00h no sábado). Neste ponto, me decepcionei um pouco com aquele mito de que a cidade “nunca dorme”! Pelo menos para nós, encontrar um lugar para jantar depois das 22h foi uma tarefa bastante difícil!


Curtiu?! Nós também! E tem mais, vejam os videos que ela preparou: Youtube  🙂