Mudança nos planos, a saga do visto japonês e primeira parada: Tailandia

mountfuji

Monte Fuji visto do avião! Consegue ver?

Estava rolando umas idéias nas últimas semanas, e então já que estamos em férias da escola, resolvemos tirar férias das férias! Em menos de 2 semanas decidimos empacotar tudo e ir pra Ásia! Conhecer lugares pelo mundo e aprender sobre novas culturas é nosso “vício”, ou talvez seja melhor usar a palavra “hobby”?!

E foi assim, tivemos que resolver tudo em muito pouco tempo, foram 2 semanas pesquisando custos, lugares para ficar, vistos, transporte e etc. Além disso, temos muita coisa em casa que não seria necessário levar na viagem, já que iremos voltar para o Hawaii. E acabamos deixando algumas coisas com uns amigos.

Não satisfeitos, na última semana incluímos um novo destino nos planos, o Japão! Desde que saimos do Brasil já pensávamos em dar uma passada na terra do Sol nascente. E lá fomos nós procurar saber se conseguiríamos tirar o visto japonês em tempo. Pelo que tinha lido, era possível tirar o visto em 3 dias úteis, e tinhamos apenas 2 como limite. Foram 2 dias correndo contra o tempo, juntando documentos, tirando foto e fazendo tudo conforme pediam. O consulado japonês de Honolulu funciona das 8 h as 15 h, e fica uns 10 km longe de casa. E tudo isso foi de bicicleta! A vantagem é que ainda queimamos umas calorias!

Fomos muito bem atendidos no consulado japonês em Honolulu. Explicamos que iriamos viajar na segunda-feira (01/09 feriado nos EUA) e mesmo dentro do limite, aplicamos na quarta-feira e liberaram o nosso visto na sexta-feira de tarde. Perfeito!
Depois de passar o limite de peso das bagagens, abrir as malas no aeroporto e dividir tudo em sacola de mercado embarcamos em segurança! Erro de principiante, porque deveriamos ter conferido qual era o peso limite no site da compania aérea antes.

asiaroute
A viagem até a Coreia do Sul e Tailandia pela empresa coreana Asiana Airlines foi excelente!
Quando paramos no aeroporto da Coreia pra fazer a conexão ficamos admirados como é muito bem organizado, bonito e super fácil de se achar por lá.

Já quando chegamos em Bangkok na Tailandia, não foi difícil, mas as infomações no aeroporto não são tão claras. Algumas pessoas que falamos, ou melhor, que tentamos falar, como imigração e o controle de saúde não estavam muito para conversa. O cara da imigração colocou até o formulário de entrada no país trocado nos nossos passaportes, ou seja, grampeou o meu formulário no passaporte da Tati e o dela no meu passaporte.
O taxista até o hotel foi bem simpático, mas como estavamos cansados, nem conversamos muito.

O taxi custou 500 thai baht do aeroporto para o hotel em Sukhumvit, cerca de R$35,00. Nada mal!